Ágora, vocábulo grego referente à principal praça pública nas cidades da Grécia Antiga, é o mais recente projeto do Quórum – Fórum Político. Esta pretende fazer renascer uma nova Ágora, isto é, ser a principal praça pública digital, para a qual confluem os cidadãos da nova polis e promover o exercício da sua cidadania. Será um espaço onde os temas, que o artista considere relevante, serão tratados com honestidade e seriedade.

Funcionará digitalmente como uma coluna e contará com publicações (que vão desde o texto expositivo ao poema ou mesmo ao cartoon) mensais.

Viver depois de morrer.

Ana Moitinho "Quero viver no mundo, De todos e no teu." Deita-me ao lixo. Destroça-me, enforca-me. Enquanto puderes, fá-lo: Mata-me. Só não mates a minha alma. Chacina o meu corpo, Mas deixa a minha esperança viver. Distribui um pouco por todos, E deixa outro pouco...

read more

Baloiçar

Sofia Lopes "Parei de andar Não há mais Vento a soprar Não há chão Nem luz do luar Parei de baloiçar." Baloiço num presente desprovido de vida Densidade imaginada no vácuo sem saída Guincham as correntes Imploram por óleo Só uma gota! Algo E Nada. Pago a cota Do...

read more

Saudade

José Miguel Loureiro "Vulnerável bola de cristal Guardada no íntimo de um ser, Que acredita cegamente no teu regresso (...)"   Sentimento que aproxima Ou repreende sem razão... Mas será vergonha ou cobardia? Querer mais e não querer nada Com medo do que poderá vir......

read more

É em vão qualquer graça ou sentimento

Leonor Borges "É não ser mais que fruto da inconstância, E ter como constante nunca acalmar." É em vão qualquer graça ou sentimento Que por de humana natureza se tratar Tão docemente se revela tormento Como gravemente se deixa sossegar É perturbação, a cada momento, A...

read more

Monólogo de Hamlet

Sara Moura "Quero ser E nisto não ser. [Bebo a sede à questão.]" Quero ser Liberta do cárcere do verso inebriado, cambaleante entre as rugas desta língua decrépita Quero ser Asas de Dédalo, Lágrima resinosa de pinheiro-manso arrastando-se imperturbavelmente perante a...

read more

Difusão

Marta Lagoa "Assim, hoje posso dizer: vejo-me aqui como nunca antes me tinha visto em lugar algum." Existem pequenos mas constantes sofrimentos, aparentemente tão difusos e subtis que se mostram difíceis de compreender, tornando impossível entender se pertencem ao...

read more

É Urgente Abril

Alice Santos "Urge dar-te a mão! Libertar-te de vez! Erguer-te do marasmo!"   Abril chegou! Trazia nas mãos cansadas Gastas, enrugadas O riso de criança A esperança de um país inteiro, A fome de futuro de um povo sofrido. No cano da espingarda, Erguida ao céu, Pelos...

read more

andorinha

Eduarda Raposo "pieira e chiadeira em redor do verde coberto a céu cinza, que se ergue do esplendor da cidade que me pisa." pieira e chiadeira em redor do verde coberto a céu cinza, que se ergue do esplendor da cidade que me pisa. em que sentido rodopias, e quando...

read more

2020: o ano em que a moderação se tornou obsoleta

José Braz "O debate político está, assim, ao nível do debate futebolístico, em que temos claques ideológicas. O modus operandi desta forma de discutir é defender cegamente aquilo em que se acredita, sem dar espaço a qualquer tipo de contraditório e apoiando-se apenas...

read more

2020: O Ano Viral

Pedro Eduardo Ramos "O ser humano é um bicho estranho. Evoluído na sua travessia filogenética, acelerado cada dia um pouco mais, assemelha-se por vezes a um corredor exausto (...)" O ser humano é um bicho estranho. Evoluído na sua travessia filogenética, acelerado...

read more

Trapezista numa utopia de tu’s

Anónimo "Escrevo isto com alguma vontade de mudança, mas não suficiente por continuar a acreditar que esta figura permanecerá humana e que o t continuará minúsculo, quebrando o ciclo." Sinto que me repito porque escrevo novamente os meus sentimentos. Porque os repito,...

read more

Praia

Pedro Poças "Mas a alma repousa a meditar. E lentamente se acalmam os sentidos." Praia, que os meus olhos têm fome desse espaço, Onde, no céu cândido, Os voos silenciosos das aves são o abraço, O esquiço esplêndido de cores cruas, O carinho que afaga o cansaço. E o...

read more

Se estiveres interessado em colaborar ou saber com mais pormenor os moldes nos quais vai funcionar a Ágora entra em contacto connosco!

AEFMUP

Alameda Prof. Hernâni Monteiro, Hospital de S. João, Piso 01, 4200-319 Porto