Obituário

Anónimo “Adeus sem nenhum lamento Mais nada desejo que isto: Um amanhã sem tormento.” Deitado na sombra dos ciprestes Enclausurado pelas derradeiras paredes Encontro-me aqui, desnudo, sem vestes. Veem-me aqui mas não credes. Lua nova, noite sem...

Sem título

Sofia Lopes “Leva-me para uma salinha escura, abafada, quente e apertada Onde se cantam baladas direcionadas, para todos menos para mim. Onde se ouve sobre alguém que não eu, pois não importa se eu vim.” Guiava distraído e habituado Mas ergue-se em...

Tenho medo…

João L. Gonsalves “Os meus amigos de outras eras morrem em mim O tempo, impiedoso, transforma-os em simples gotas num oceano de nada.” Em tempos, atrevi-me a escrever numa folha gasta que repousava na minha mesa-de-cabeceira a seguinte frase:“ Ser criança...

Poemas de Natal

Alice Santos “Na cidade adormecida Há sonhos acordados, embrulhados em cobertores (…)” NOITE DE NATAL A vidraça entreaberta A chuva lá fora A rua quase deserta… Só os grossos pingos Caindo na solidão Dos que vagueiam. O vento uiva Gélido corta a pele...

Um mundo, uma doutrina…

António Teixeira “(…) Um comprimido de agitação coletiva e revolta populista Num êxtase homeopático de frustrações e complexos… E o amanhã miraculosamente nascerá puro” Um mundo, uma doutrina… A doutrina de ter doutrina e não ter doutrina...