Ágora, vocábulo grego referente à principal praça pública nas cidades da Grécia Antiga, é o mais recente projeto do Quórum – Fórum Político. Esta pretende fazer renascer uma nova Ágora, isto é, ser a principal praça pública digital, para a qual confluem os cidadãos da nova polis e promover o exercício da sua cidadania. Será um espaço onde os temas, que o artista considere relevante, serão tratados com honestidade e seriedade.

Funcionará digitalmente como uma coluna e contará com publicações (que vão desde o texto expositivo ao poema ou mesmo ao cartoon) mensais.

Sucesso

Rui Campos "Contudo, não há muito para além disso que eu possa fazer, é quase como uma relação simbiótica: eu não existo se não pensar, mas o pensamento não acontece para além deste seu enclausuramento que é o meu corpo." Mas afinal, o que é o sucesso? Uma escada que...

read more

Sinto o cheiro a liberdade

Rafaela Pinto de Sá "Sinto o cheiro a liberdade, Neste pôr-do-sol brilhante Que se reflete no mar da idade" Sinto o cheiro a liberdade, Neste pôr-do-sol brilhante Que se reflete no mar da idade, Que verá a lua cintilante. Reflexos que deslumbram Um coração magoado,...

read more

Nature vs Nurture na mente social

Marcos Ferreira "Em nós trazemos o problema e a solução. Nunca seremos perfeitos, mas seremos sempre humanos. Não deixemos que isso se perca."   No outro dia, vagueava pelas redes sociais quando me deparei com algo engraçado. Gravado à queima roupa, vejo aquilo que...

read more

Obituário

Anónimo "Adeus sem nenhum lamento Mais nada desejo que isto: Um amanhã sem tormento."   Deitado na sombra dos ciprestes Enclausurado pelas derradeiras paredes Encontro-me aqui, desnudo, sem vestes. Veem-me aqui mas não credes. Lua nova, noite sem luminosidade Uma vida...

read more

Sem título

Sofia Lopes "Leva-me para uma salinha escura, abafada, quente e apertada Onde se cantam baladas direcionadas, para todos menos para mim. Onde se ouve sobre alguém que não eu, pois não importa se eu vim." Guiava distraído e habituado Mas ergue-se em asfalto uma...

read more

Tenho medo…

João L. Gonsalves "Os meus amigos de outras eras morrem em mim O tempo, impiedoso, transforma-os em simples gotas num oceano de nada."   Em tempos, atrevi-me a escrever numa folha gasta que repousava na minha mesa-de-cabeceira a seguinte frase:“ Ser criança é ser...

read more

Poemas de Natal

Alice Santos "Na cidade adormecida Há sonhos acordados, embrulhados em cobertores (...)" NOITE DE NATAL A vidraça entreaberta A chuva lá fora A rua quase deserta… Só os grossos pingos Caindo na solidão Dos que vagueiam. O vento uiva Gélido corta a pele Envolta nas...

read more

Um mundo, uma doutrina…

António Teixeira "(...) Um comprimido de agitação coletiva e revolta populista Num êxtase homeopático de frustrações e complexos... E o amanhã miraculosamente nascerá puro" Um mundo, uma doutrina… A doutrina de ter doutrina e não ter doutrina nenhuma. A anarquia do...

read more

Foz

Miguel Pimenta "Um dia verás que a autossuficiência e a solidão e o isolamento poderão parecer o apogeu máximo da liberdade, mas saberás que estás enganado quando recordares que só a liberdade é o apogeu máximo de si mesma."   - Filho! A realidade é um...

read more

Maçã

Bruno Chambel "(...) a alquimia de uma química já morta cindiu todos os nossos átomos"   estou cego surdo mas não mudo e lá estás tu sem ser o mesmo dizendo rigorosamente nada porra tenho andado por casa às voltas procurei as nossas cartas mas já não sei onde as...

read more

Não há quem me possa dar

João Teles "Amo tão-somente a dor indolente Sempre tão presente E sempre tão ausente De nada querer ser."   Não há quem me possa dar Um pouco de mim? Alguém para me desenhar E dar, por fim, um fim? Exproprio-me totalmente De querer ser alguma coisa. Amo tão-somente a...

read more

Se estiveres interessado em colaborar ou saber com mais pormenor os moldes nos quais vai funcionar a Ágora entra em contacto connosco!

 

AEFMUP

Alameda Prof. Hernâni Monteiro, Hospital de S. João, Piso 01, 4200-319 Porto